CENTRO DE FISIOTERAPIA DERMATO FUNCIONAL

 

     

Conteúdo

    

Endereço:

Rua Felipe Cardoso, 166 - Ls 301/ 306. Santa Cruz

Rio de Janeiro. CEP: 23515-000

Contatos: (21) 3157-4914 / (21) 3395-2657

WhatsApp: (21) 97221-6064

 

Centro Comercial Felipe Cardoso

Dra. Glauce Araujo - Fisioterapeuta

FISIOTERAPIA DERMATO-FUNCIONAL

O Que é Fisioterapia Dermato-Funcional?

Normalmente quando se fala em Fisioterapia, automaticamente as pessoas pensam em uma atividade relacionada a tratamentos ortopédicos, pós entorses, fraturas, AVC e por aí vai. É compreensível, pois a Fisioterapia se consolidou primordialmente nestas áreas (Traumato-ortopedia, Neurologia e Respiratória), mas assim como na Medicina a Fisioterapia tem um leque de especialidades ainda desconhecidas do grande público, como a Fisioterapia Ginecológica, Oftalmológica, Desportiva entre outras, e a Fisioterapia Dermato-Funcional, da qual irei dissertar brevemente sendo que, usando a abreviação FDF.

Segundo a definição do próprio CREFITO a FDF é uma especialidade que visa “prover, por meio de uma assistência profissional adequada e específica, as exigências clínico-cinesiológico-funcionais dos indivíduos com alterações nas funções da pele e estruturas relacionadas”. Traduzindo, a FDF visa promover o equilíbrio da pele e de suas estruturas anexas, melhorando e reestabelecendo suas funções e alterações inestéticas quando existirem, conduzido por profissional Fisioterapeuta qualificado.

E exatamente o que seria tudo isso? Simples, a FDF trata as indesejáveis estrias, a terrível e famigerada celulite, a tenebrosa gordura localizada, o temível envelhecimento da pele, as aterrorizantes manchas da pele (melasmas) entre outros e ainda realiza tratamentos pós-operatórios de cesariana, plástica de abdômen, lipoaspiração, hidrolipo, cirurgia facial, de mama, de varizes e demais cirurgias estéticas e reparadoras. Todo tratamento requer conhecimento profundo da fisiologia humana bem como de nossa anatomia e biologia para desenvolver um diagnóstico e tratamento adequado a cada uma das necessidades apresentadas. Para tal, o profissional requer um arsenal de equipamentos modernos regulados pela ANVISA e terapias manuais adequadas e especializadas.

Agora esclarecido “o que é FDF”, e com o verão presente, você já sabe que quando alguém lhe orientar a procurar um Fisioterapeuta para tratar a “tenebrosa gordura localizada”, não terá dúvidas que estará em ótimas mãos, mãos especializadas para lhe deixar preparada/o para o ano inteiro.

Dra. Glauce Araujo - Fisioterapia Dermato-Funcional

Mais em: http://draglauce.blogspot.com.br


 

Como aparecem as Estrias?

A ESTRIA é uma “cicatriz” que surge após a pele ter sido esticada para além de sua elasticidade natural, e se dá devido ao rompimento das fibras colágenas e elásticas que compõem nossa pele. Quando as fibras se rompem formam depressões na pele devido a diminuição de espessura da derme e epiderme, algumas são tão profundas que falamos que houve perda de continuidade da pele.

 As estrias normalmente podem surgir a partir da adolescência, no chamado estirão de crescimento, durante a gravidez, aumento de peso, uso de anabolizantes, uso de corticóides por tempo prolongado, colocação de prótese mamária, grande hipertrofia muscular, alterações hormonais e por fatores genéticos e podem ocorrer tanto em mulheres como em homens, sendo em mulheres a maior prevalência. As regiões de maior ocorrência são: abdômen, flancos, mamas, glúteos, região superior da anterior de coxa, interna de coxa, braços,ombros, joelho e região lombar.

A coloração é um fator importante a se considerar durante a avaliação, pois sua cor determinará o tipo de tratamento a ser adotado. Existem as estrias róseas, brancas e castanhas. As róseas são mais recentes, as brancas mais antigas e as castanhas decorrem de uma hiperpigmentação. As róseas por serem mais recentes tem excelente prognóstico de tratamento, as brancas vão depender muito do quanto de  perda de continuidade da pele ocorreu e as castanhas além de dependerem da perda de continuidade, vai necessitar clarear primeiro, caso contrário o aspecto pode piorar.

Algumas pessoas acham que por elas terem se coçado acabou provocando o aparecimento da estria, mas não é verdade, a estria quando começa a se formar ela coça, então a pessoa coçando ou não a estria surgirá do mesmo jeito. E outra inverdade, são os famosos cremes anti-estrias, eles não resolvem. Não tem como um creme impedir o estiramento da pele. A hidratação tem de ser de dentro para fora, ou seja, beber bastante líquido, essa é a hidratação ideal e mesmo assim vai depender da genética.

As estrias não tem cura. Lembrando que a estria é uma cicatriz, se fosse assim, existiria uma técnica de retirada de cicatrizes pós cirurgias. Mas não desanime, dependendo do aspecto e da profundidade da estria tem tratamento e com resultados que variam de 80 a 90%. E acreditem, são excelentes resultados, os pacientes se sentem mais confiantes e com melhor auto estima. O resultado, entretanto vai depender da genética do paciente, a raça, a idade e a produção de colágeno individual, pois são fatores que também influenciam no sucesso do tratamento.

Cabe lembrar que, todo tratamento necessita de disciplina, então o paciente precisa seguir as recomendações, do tipo: controlar o peso, beber bastante água, ter uma alimentação balanceada com qualidade, não se expor excessivamente ao sol, usar protetor solar e não negar informações na hora da avaliação.

No mais, e só partir para avaliação com profissional qualificado, para determinar qual melhor tratamento e orientações a serem seguidas. Os tratamentos existentes são: Carboxiterapia, Peeling e Laser. Mas só o profissional pode determinar qual o mais indicado de acordo com a avaliação prévia.

Dra. Glauce Araujo - Fisioterapia Dermato-Funcional

Mais em: http://draglauce.blogspot.com.br


 

CELULITE

Essa é a grande vilã feminina, que abala a autoestima, desestimula usar roupas mais curtas e faz com que as mulheres mundo a fora gastem tubos de dinheiro com os cremes que prometem milagres.  Mas qual mulher não se assustou ao ver surgindo seus primeiros furinhos? Mas o que é? Como surge? Tem tratamento?

A Celulite de origem estética se denomina na realidade de “Fibro Edema Gelóide” (FEG), enquanto que a verdadeira Celulite (infecciosa) corresponde a uma infecção bacteriana do tecido celular subcutâneo. Portanto, passarei aqui a designar de FEG o transtorno estético.

A FEG resulta numa desordem do tecido subcutâneo levando a formação de cordões fibrosos que repuxam a pele, e com isso ocasiona depressões na pele, os indesejáveis “furinhos”, que formam o aspecto de “casca de laranja”. Não está relacionada ao excesso de peso, pois até mesmo as magrinhas também apresentam a FEG.

O aparecimento da FEG está relacionado a várias causas, entre as principais está na presença do hormônio sexual feminino, o estrogênio, que é o principal responsável pela retenção de líquidos, a herança genética, sedentarismo, má alimentação, baixa ingestão de líquido, má circulação, fumo, desordem hormonal, pílula anticoncepcional, etnia (principalmente caucasianos e descendentes), entre outras.

E quando pensamos em tratamento, a primeira coisa a se fazer é mudar o hábito alimentar e verificar que outros fatores têm contribuído para a formação da FEG, por exemplo, é fumante? Pare de fumar. E a partir daí passe a ter uma melhor qualidade de vida, inserindo atividades físicas e tratamentos estéticos com profissionais qualificados. Mas, antes deixe eu tirar uma dúvida: “não existem cremes milagrosos para tratar a FEG”, o que existe é uma indústria ávida por dinheiro. E quanto aos tratamentos estéticos, funcionam? Quando bem avaliada por profissional capacitado o mesmo tem como propor as chamadas “terapias combinadas” que é a soma de dois ou mais tratamentos para melhorar e reorganizar o tecido comprometido, obtendo resultados satisfatórios, entretanto que fique bem claro, a FEG não tem cura, tem tratamento, por isso é importante para quem tem FEG fazer manutenção (de acordo com a orientação profissional), manter hábitos saudáveis, praticar exercícios físicos e ter uma dieta balanceada.

Dra. Glauce Araujo - Fisioterapia Dermato-Funcional

Mais em: http://draglauce.blogspot.com.br


 

Vou fazer uma Lipoaspiração e depois?

 

 

É sabido que muitas mulheres e também alguns homens (sim homens, eles também fazem tratamentos estéticos e está aumentando a procura cada vez mais), têm o sonho de fazer uma Lipoaspiração, mas essas mesmas pessoas em sua maioria pensam que é somente se submeter ao processo cirúrgico, se recuperar em alguns dias e abracadabra “já estou pronta/o para ir à academia, correr, dançar ou curtir uma praia”. Sinto muito informar, mas não é bem assim que funciona, muito pelo contrário, o processo de recuperação exige muitos cuidados, disciplina,responsabilidade e uso contínuo de cintas específicas de acordo com a cirurgia,  pois o que vem depois da cirurgia é o que vai definitivamente ser o responsável pelo sucesso e satisfação pelo sonho tão almejado de ter um corpo perfeitamente esculpido.

Na cirurgia de Lipoaspiração são usadas cânulas de aço cirúrgico para a aspiração de gordura e o procedimento é muito traumático para os tecidos envolvidos, e então nosso organismo para se proteger começa em alguns dias a produzir as temíveis FIBROSES. É uma proteção, pois nosso organismo entende que houve uma agressão e tenta substituir a saída do tecido gorduroso por um colágeno desordenado, fibroso e em forma de cordões e nódulos fibróticos (duros e dolorosos) e esteticamente é horrível (vide foto a seguir).

Feita então a cirurgia, o paciente deve ser orientado a procurar um Profissional Fisioterapeuta Dermato-Funcional, para fazer as sessões de Pós-operatório (P.O.), que ao contrário do que muitos pensam, não é realizada somente com Drenagem Linfática Manual (DLM), muito pelo contrário, se for realizado somente com DLM corre o risco de em quase 90% de ficar com as temíveis fibroses.

 

A TÉCNICA:

O Tratamento de Pós-operatório compreende técnicas manuais, INDOLORES, para realinhar o colágeno; uso de Ultrassom estético para redução do processo inflamatório e “amolecimento” da fibrose, e, por fim (na mesma sessão), a DLM, que tem por finalidade única a redução do edema (inchaço) provocado pela lesão traumática. A quantidade de sessões normalmente são 10 (dez sessões), desde que o paciente, como foi dito no início, seja disciplinado e siga as orientações profissionais.

Embora o tema em questão seja Pós-operatório na Lipoaspiração, é importante lembrar que, esta técnica também é e deve ser utilizada em procedimentos estéticos tais como: HLPA, abdominoplastia, mamoplastia redutora, mamoplastia de aumento (Prótese de silicone), cirurgia plástica facial, cesariana e outras.  Pois não somente estão envolvidas as fibroses, mas recuperação de cicatrizes, sensibilidade, eliminação de aderências e outras intercorrências comuns às cirurgias de modo geral.

Sabendo agora a importância do Pós-operatório, é só procurar um Profissional qualificado, curtir a nova silhueta e cuidar-se de maneira saudável para que os resultados perdurem por muitos e muitos anos e quem sabe até para todo o sempre, só depende de você.

 Dra. Glauce Araujo - Fisioterapia Dermato-Funcional

Mais em: http://draglauce.blogspot.com.br

Curtiu? Compartilhe com seus amigos.